Inauguração histórica: Assaí abre hoje loja no local do primeiro atacarejo brasileiro

Avaliação:

(17 Avaliações)

Tatiane Pamboukian -

Sérgio Leite, diretor da divisão São Paulo, relembra a trajetória do formato no País, iniciado com essa unidade em 1972, e destaca as estratégias da rede para ter competitividade

Fotos: Divulgação

O Assaí Atacadista abriu hoje (28) uma loja no local de umas das lojas adquiridas do Makro, mas essa tem uma característica emblemática: foi onde a história do atacarejo no Brasil começou, há exatos 52 anos. 

Localizado na Avenida Morvan Dias de Figueiredo, 3231, zona norte de São Paulo, o  Assaí Marginal Tietê Vila Maria tem mais de 20,5 mil m² de área construída, sendo mais de 7,1 mil m² somente de área de loja, além de 500 vagas para carros e motos. 

Estão disponíveis nessa unidade 9 mil produtos e 42 caixas checkouts, incluindo seis opções para compras rápidas de até 15 volumes. Foram gerados cerca de 500 postos de trabalho entre direitos e indiretos.

Somente no Estado de São Paulo, o Assaí está com 106 lojas, 39 delas na capital. Em todo o País, a Companhia conta com mais de 290 unidades distribuídas em 24 Estados e o Distrito Federal.

Em localização privilegiada, próximo à Marginal Tietê, via que dá acesso à diversas bairros e regiões da cidade, a nova loja confirma o novo perfil de atacarejo que vem se desenvolvendo e crescendo em todo País, que é a presença em áreas centrais, diferente de quando o formato iniciou em regiões distantes dos grandes centros.

Assaí Marginal Tietê Vila Maria 

Outra característica adquirida ao longo dos anos, conforme relembra Sérgio Leite, diretor da divisão São Paulo, é a ampliação de áreas como FLV e açougue, assim como a melhoria em seus atendimentos. 

"O formato surgiu no Brasil em 1972 com essa antiga loja do Makro ainda com um perfil de atacado de autosserviço ainda com o objetivo de atender compras menores, quando a quantidade não compensava o frete, de pequenos comerciantes, que também acabam adquirindo produtos em menor escala para seu consumo próprio. Assim, as lojas de atacado e varejo começaram a abrir as embalagens para vender por unidade a preços diferenciados. Foi o início do atacarejo".

O executivo lembra que na década de 90, com a inflação fora de controle, os atacarejos atraíram a atenção do cliente final de fato, quando então foram se adaptando para atender os diferentes perfis de público com a mesma qualidade e eficiência. Os serviços então ainda bem singelos nessas lojas passaram a ganhar mais espaço, especialmente nos anos 2.000

"Hoje trazemos esses serviços inclusive o transformador. Na nossa área de frios, temos equipamentos capazes de fatiar em grandes proporcões porque o comerciante quer ter a facilidade de levar o produto já fatiado. No açougue também conseguimos atender da mesma forma ambos os públicos", explica o executivo. 

Apesar das melhorias, seja de atendimento, localização ou da própria estrutura mais confortável das lojas, o diretor da divisão São Paulo do Assaí diz conseguem manter a competitividade com os preços baixos porque priorizam em toda operação a eficiência, a fim de ter um custo enxuto. Ter o foco no formato atacarejo e um posicionamento claro de mercado é o que faz a rede conseguir ter tais resultados, acredita o executivo.

Conheça as novidades da segunda edição do Trade Connection, mais importante evento de Trade Marketing do setor: clique aqui e adquira seu ingresso. O evento é uma iniciativa da SA+ Trade, braço da SA+ Ecossistema de Varejo

Quer ter acesso a mais conteúdo exclusivo da SA+ Ecossistema de Varejo? Então nos siga nas redes sociais:    LinkedIn    ,    Instagram    e    Facebook

Comentários

Comentar com:
Publicidade
Publicidade

Solução de sortimento

Navegue por todas as seções para obter informações sobre o desenvolvimento de categorias e sobre as marcas e fornecedores mais bem avaliados:

BUSCAR
Publicidade